A engenheira civil Deise Gravina, idealizadora do Projeto Mão na Massa, sempre esteve ligada a obras sociais. Diretora do Abrigo Maria Imaculada, situado no bairro do Rocha, no Rio de Janeiro, por seu envolvimento na área, Deise é mais conhecida como “Engenheira Social”.

Deise GravinaA engenheira sempre sonhou em aliar construção civil e emancipação do público atendido em programas sociais. Em sua prática profissional, ela vislumbrou a possibilidade de as mulheres participarem de um segmento até então dominado pela presença masculina.

Deise intuía que a inserção de operárias era uma questão de tempo porque as novas tecnologias mudaram o processo de trabalho: a força física deixaria de ser um atributo requerido para o exercício da profissão permitindo às mulheres exercer essas atividades.

Faltava ao público feminino a oportunidade de aprender técnicas da profissão para entrar nesse mercado. Pensado a partir da necessidade das mulheres, o Projeto Mão na Massa foi criado para suprir essa lacuna.

Eu creio que o Projeto Mão na Massa dá autonomia às mulheres e investe na certeza de que homens e mulheres podem fazer os mesmos tipos de trabalho. Essa igualdade de oportunidades é fundamental para derrubar mitos que registrem o espaço de atuação profissional da mulher.

Deise costuma dizer que o Mão na Massa mudou a relação de trabalho no setor e nos canteiros de obra. Para ele, o projeto vai muito além da profissionalização e recupera a auto-estima dessas mulheres, que resgatam também seus direitos e a cidadania. Além disso, ao transformar suas vidas, transforma também a de suas famílias e da comunidade onde moram.

É uma revolução que o projeto promove e eu me sinto muito gratificada em fazer parte dela. Mais do que construir prédios, estamos construindo pessoas, vidas. Essa é a grande realização da minha vida.
Deise Gravina